Ao longo de décadas, a Organização das Nações Unidas ajudou a pôr fim a inúmeros conflitos, muitas vezes através de ações do Conselho de Segurança, o órgão com responsabilidade, tal como consta na Carta das Nações Unidas, para a manutenção da paz e segurança internacionais. Quando é identificada uma ameaça à paz, a primeira ação do Conselho é geralmente recomendar às partes envolvidas, que tentem chegar a um acordo através de meios pacíficos. Em alguns casos, o próprio Conselho realiza uma investigação e medeia as conversações entre as partes. Pode ainda nomear representantes especiais ou solicitar ao secretário-geral que o faça ou usar os seus bons ofícios. O Conselho pode também estabelecer princípios para um acordo pacífico.

Quando uma disputa leva ao combate, a primeira preocupação do Conselho é acabar com os confrontos o mais rapidamente possível. Em muitas ocasiões, o Conselho emite diretrizes de cessar-fogo que são fundamentais na prevenção de hostilidades mais graves. Também implementa operações de manutenção da paz das Nações Unidas para ajudar a reduzir as tensões em áreas problemáticas, manter forças opostas separadas e criar condições para uma paz sustentável. O Conselho pode decidir sobre medidas de execução, sanções económicas (como embargos comerciais) ou ações militares coletivas.